Aug 19, 2017

on naît quand on peut

Gosse tête, gros nez, épaules freluquettes. Il s'appellera comment? Andreas?

Aug 7, 2017

praia da electricidade


snow

the word
snow
makes my mouth
water

Jul 27, 2017

slowing down

after the long days of finishing projects.

Jul 5, 2017

verão na faculdade 2


Trabalho ao lado de uma sala de exames. Estamos na época deles. As minhas janelas dão para o alpendre onde se espera. Tantos vi, nestes dias, tantas, na inquietação de mesmo antes. Umas ainda estudam, outros fazem cara feroz a ver se afugentam o desastre, poucos passam altivos. O cinzeiro tem uso.

comprendre les palmiers


Kawauchi Rinko

Jun 24, 2017

verão na faculdade

Três seguranças à porta 
três gatos pretos vigiam-nos
um deles zarolho

Jun 20, 2017

ingénieure en courants d'air
j'ai beau faire
la clochette de pélerin a perdu son battant

teatro romano

 
pedras não ardem

May 15, 2017

mythomancy

une vieille sybille de bistrot prédit le naufrage. on part tout de même. on ne naufrage pas. on traverse des déserts et des jungles. on continue. alors on naufrage, on est arrivé.

May 14, 2017

entre autres choses à ne pas faire

 ne plus faire de liste de choses à faire

May 11, 2017

campo grande

dia de desenhar sombras, dia de combater entropia
mas são todos, não são?

May 3, 2017

habitar o duplo

de vez em quando
habitar
por umas horas que podem ser dias
habitar um espaço
cujo chão reflita luzes formas cores
o reflita inteiro
viver a dobrar pendurada numa água real
de vez em quando
umas horas


le petit cahier rouge



Apr 27, 2017

a ajuda que a geometria dá


25 de abril. Um homem raspa as ervas daninhas do pátio. É trabalho de quem dificilmente arranja outro. Arranca resmunga esgravata pragueja. De joelhos. Quando o dia acaba, varre os resíduos. Vê-se então o pátio dividido em triângulos limpos e triângulos ainda cobertos de vegetação. O homem socorreu-se do padrão do empedrado para não enlouquecer. 

Apr 22, 2017

Montemor-o-novo, oficinas do convento


À beira de um novo caminho Emília lenta contou andorinhas. Havia demais.
Quanto tempo para o percurso?
Nunca foi de urgências, Emília, mas é que o fogo frio se espraia

Apr 12, 2017

l'air sent le lac

à chaque fontaine, la courtoisie d'y boire

Apr 10, 2017

poses de une minute



il faut se perdre
il ne faut pas se perdre
hâte-toi lentement (dont j'ai longtemps cru que c'était: à toi lentement)

Apr 3, 2017

anges

j'ai rêvé d'un ange qui volait assis. Il s'était fabriqué de fausses ailes pour avoir l'uniforme, il se moquait du monde. Avant de m'endormir, j'avais parlé de l'ange de l'hôtel de Zermatt, celui de Nabokov. Je me souvenais de lui vieux et brisé et caché dans l'armoire.  J'avais oublié ses yeux brillants, ses ailes poilues qui sentent le mouillé, ses aboiements, et que c'est un assassin.

Feb 23, 2017

tempestades


william turner

Jan 19, 2017

Werner Herzog's bear

an illustration I did for an article that didn't get published

Jan 17, 2017

está tudo dito

O pequeno café-restaurante nepalês no antigo cinema Liz da Almirante Reis chama-se COURAGE AFTERNOON,  nome como valor suficiente para nave espacial prestes a atravessar espaços intersiderais nunca navegados.






...

Jan 13, 2017

the well spread love of international zeroglottism...

What book might people be surprised to find on your shelves?
“English as She Is Spoke: The New Guide of the Conversation in Portuguese and English,” by Pedro Carolino, first published in America in 1883, with an introduction by Mark Twain. As Twain puts it, “Nobody can add to the absurdity of this book,” and indeed it is ridiculous — a guide to English written by someone who had not the slightest grasp of the language. More than a hundred pages filled with such sentences as: “You have there a library too many considerable, it is a proof your love for the learnings” or “Nothing is more easy than to swim; it do not what don’t to be afraid of.” The book is pure Dada, and as Twain writes, “its immortality is secure.”

Paul Auster in a New York Times interview 

Dec 30, 2016

dans le plus grand désordre

dans le plus grand désordre
un oeil de paix
les ailes battent au ralenti



...

Dec 27, 2016

sair de casa à hora escura quando o gangue dos pedintes romenos vem trazer as mulheres para os seus poisos de cartão




....

Dec 20, 2016

modelo vivo Lx factory

3 poses de 30 segundos. Continuam a ser as poses curtas que resultam melhor, o que não é lá muito bom. Enfim... para o ano haverá mais.

Dec 11, 2016

tout tremble


je rentre à travers la nuit froide
par les jardins des hommes promènent leurs bêtes
antilope aux pattes tremblantes, vieux sanglier obèse
à la laisse 








...


Dec 10, 2016

Nov 25, 2016

lo significativo no es la lectura sino la relectura


Então a gaja que nunca leu nada duas vezes bate pálpebras pestanhudas ao ver o seu mundo perder opacidade. Será mal? será bom? Será banha de cobrão?

Nov 21, 2016

exercício

a ladra da colcha amarela foi vendê-la a quem não canta.

Nov 17, 2016

a tentação e o prazer da 005 (na linha verde)

...e a sua quase invisibilidade digital.

Nov 14, 2016

...


roof of rain
voices soft giggles naked soles on wet earth
hard slippery
same old love
here
i burned the lemon pie

Nov 13, 2016

linha verde, domingo de manhã

do fundo das míseras três carruagens às quais voltamos depois da breve bonança para acomodar os websumiteiros, oiço o pedinte. Não faz parte dos habituais, usa uma lenga-lenga sem silêncio entre as palavras que o torna difícil de entender. Não é que seja preciso, percebe-se o que ele quer. Tem a minha idade, uma barba grisalha, uma camisa de flanela. Pára à minha frente, olha para o caderno, olha para mim. Sem uma pausa, sem mudar de intonação, começa a explicar  que também desenha, que tem 25 capas desenhadas, que nunca publicou, que não tem dinheiro para publicar. Não pergunto "capas de quê?" Estupidamente, digo: "também não publico." Volta a olhar para mim. Afasta-se.

Nov 9, 2016

on a bad day


the tiniest drawing of a good person.

Nov 2, 2016

modelo vivo na lx factory

poses de 1 minuto.

Nov 1, 2016

ponte medieval em Barcelos



Uma cidade com a vocação de ser etapa no caminho. E se fosse uma pessoa, não querendo mais nada do que ser etapa, etapa, etapa?

Oct 31, 2016

the day before yesterday


"The curse of storytelling is being litteral".
Barry Purves at Festa da animação, in Barcelos
Or how to free oneself through artifice, and the joy of it.

Oct 23, 2016

mais duas figueiras

esta ontem no jardim da estrela
e aquela algures nos pântanos da florida antes de 1973, por Walt Kelly. A direita Pogo the Possum.

Oct 20, 2016

a figueira que foi de um homem

o homem morreu
a figueira passou a ser do povo
durante 10 dias o povo da figueira sou eu